21 de janeiro de 2012

Artigo do Blog REFAZENDA2010: Tempos Modernos, Tempos Chatos!

Tempos Modernos, Tempos Chatos!


A Sociedade brasileira, principalmente a classe média, anda bastante melindrada, coisa de americano. Vou pegar apenas dois exemplos, ainda que totalmente heterogêneos, que ilustram um pouco a minha opinião.

O e-mail se tornou ao longo desses últimos 12-17 anos um importante instrumento de comunicação, e que, certamente, já substitui a saudosa carta. Dentre uma, de suas diversas utilizações, destaca-se o famoso e-mail de massa ou indefectível spam! Arma eficiente de marketing, praticamente, ninguém gosta de recebê-los. Os provedores de e-mail criaram a famosa Caixa de Spam e com bloqueio de imagens, como também os spamers se adequarem, alguns é verdade, em enviá-los somente em texto e com até 2k. Bem, prefiro assim, a ter a minha caixa de correios entupida e com um gritante desperdício de papel e, o consequente desmatamento inútil!

Tem também o spam não comercial e posso dizer, já fui bom nisso! Sinceramente acho bobagem que as pessoas se arrepiem ao receber a já famosa, mensagem não solicitada. Para se divulgar qualquer coisa, e principalmente, quem não tem maiores recursos, quase só resta o e-mail. Não quer? Apaga, deleta!

O outro ponto é polêmico. Brinco com os mais próximos que, hoje em dia, se se quiser praticar um sexo eventual, seria muito bom, o pegador andar com gravador de mp3, oculto e constantemente ligado. Isso evitaria maiores dissabores no futuro. Fui claro? Ou ainda, exemplificando, peguntar: você tem certeza disso, quer mesmo?...

Nesse aspecto, e que foi o oportunizador para rabiscar esse textículo, a leitura no CAf , o Conversa Afiada do jornalista Paulo Henrique Amorim, num texto transcrito da Folha paga, de autoria da senadora Marta Suplicy. Diz ela: “Há meses, apresentei um projeto de lei ao Senado que recria o tipo penal do “atentado violento ao pudor”. Isso porque depois de uma mudança de lei, em 2009, passou-se a considerar também como estupro atos libidinosos.

Continua a senadora: “As condenações por tais atos diminuíram em virtude de os juízes ficarem constrangidos em dar penas tão severas por ato que consideram não tão grave quanto o estupro. O novo projeto mantém a pena de reclusão de seis a dez anos, em caso de estupro, e pena de dois a seis anos de reclusão, quando ocorrer o atentado violento ao pudor.

Não se quer a volta ao tempos das cavernas, em absoluto, mas ao saber que se tentar roubar um beijo pode dar cadeia, no popular: fica muito difícil!

refazenda2010 em 21/01/2012

3 comentários:

peixoto disse...

Mança, agora o visual tá mais enxuto, mais leve, o que descansa a vista e atrai o leitor, espero.

Esses comenários que você tem feito no topo das matérias é uma forma interessante de colocar a opinião do blogueiro.

Bacana, meu velho. E, olha, tô gostando de ver a sua garra!

Salve,

Carlos

Lucas Abreu Costa disse...

Qualquer conduta inadequada e constrangedora do cidadão, a qual antes seria tipificada como atentado violento ao pudor, desde 2009 vem sendo tratada como estrupo. Acho digno. Mudar novamente acabará, talvez, por favorecer o malfeitor. Tarado é tarado e deve ser punido como tal.
A ideia do mp3 é válida, hein? "Você está certa de que quer isso?" Hahaha..

peixoto disse...

Mança, o visual tá mais leve, gostei. E outra coisa: esses comentários que você tem feito no topo dos artigos é legal, uma forma de expor a opinião do blogueiro. Tô gostando de ver a sua força, meu velho!

Salve,

Peixoto