30 de junho de 2012

Laerte Braga: “GOLPE SUAVE” - BRASILGUAIOS ASSUMEM O CONTROLE ACIONÁRIO DO BRASILGUAI S/A

(Experimente o uso dos marcadores - tags, abaixo de cada post, em vermelho, é mais rápido do que a busca, acima, a esquerda.)

A SEMANA


“GOLPE SUAVE” -  BRASILGUAIOS ASSUMEM O CONTROLE ACIONÁRIO DO BRASILGUAI S/A


Laerte Braga


Dilma Roussef tomou duas trombadas dentro de “casa”. A primeira delas o chanceler Anthony Patriot (que alguns chamam de Antônio Patriota), um corpo estranho num governo que pretende a integração latino-americana, pelo menos no discurso e no papel, Na prática é outra coisa. A segunda com a declaração do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva legitimando o golpe no Paraguai S/A, empresa controlada por latifundiários brasileiros cognominados de brasiguaios, ao declarar que o novo governo, o governo golpista, deve ser punido até que realize eleições em abril do próximo ano.

Manoel Zelada foi deposto em junho/julho de 2009. O rito “constitucional” traçado na madrugada por forças golpistas, e as eleições em seguida legitimando o golpe. Pepe Lobo foi eleito. Está enchendo as cadeias de adversários, assassinando pessoas. Há cerca de quinze dias um helicóptero norte-americano cedido ao governo de Lobo para o combate ao tráfico de drogas disparou contra uma embarcação lotada de civis. Crianças, idosos, homens e mulheres. Matou mais de trinta pessoas. No dia seguinte um comunicado oficial falou em “equívoco”, “inquérito para apurar responsabilidades” e “pedido de desculpas”.

As prisões começam a ficar lotadas na empresa Paraguai S/A, sob controle de latifundiários brasileiros que lá residem e possuem terras. Os brasiguaios.

O golpe em Honduras, num primeiro momento, foi condenado pelo presidente dos EUA Barack Obama. Em dois ou três dias o líder republicano John McCain levou lideranças políticas do país ao Congresso norte-americano e legitimou o golpe à revelia do presidente. Daí para a frente faltou a Obama peito para reverter a situação. Peito e vontade.

Os brasiguaios diante da reação de Dilma Roussef, condenando publicamente o golpe e das sanções políticas inócuas adotadas pelos países do MERCOSUL, chamaram não John McCain, mas Álvaro Dias, senador tucano e irmão do governador do Paraná. É pelo porto de Paranaguá que o latifúndio paraguaio/brasileiro exporta grãos, principalmente soja.

Dilma ainda não entendeu que está sendo enrolada pelas beiradas e no centro do mingau está o seu chanceler, absolutamente sem compromisso com qualquer processo de integração latino-americana, mas subordinado aos interesses dos EUA e seus acionistas (bancos, grandes corporações sobretudo de armas, petróleo).

Ao olhar as pesquisas a presidente não vê por trás dos muros, pintados com elevados índices, as incoerências de seu governo e o precipício à frente. Vai tocar o barco de olho na reeleição em 2014.

A partir de abril de 2013 abre as portas ao consórcio BRASILGUAI S/A.

O que há naquele país é simples. As elites políticas e econômicas paraguaias são subordinadas aos interesses de grandes corporações do agronegócio e sustentadas politicamente pelo latifúndio brasileiro, base do governo de Dilma. Há dois dias Kátia Abreu, senadora e chamada de “miss moto serra”, defendeu abertamente a reeleição de Dilma e agradeceu a decisão do governo de criar linhas de crédito de 115 bilhões para “pequenos e médios” agricultores.

Me chama de pequeno e médio que eu gosto.

Farsa, pura farsa.

De concreto mesmo só a confirmação que a Venezuela faz parte do MERCOSUL. O veto até então era do Senado paraguaio. O Senado, naquele país, é um departamento de PARAGUAI S/A. a Razão social da empresa, aliás, deve mudar – BRASILGUAI S/A.

A nova data cívica a ser fixada vai ter um desfile de latifundiários, seus agregados, os carros alegóricos empurrados pelos camponeses escravos e na última alegoria Álvaro Dias e Kátia Abreu. Breve o novo Código Floresta brasileiro inserido dentro do contexto do Plano Grande Colômbia e Dilma Roussef com Patriot ao lado anunciando que somos uma grande potência.

Potência da ilusão. Do “capitalismo a brasileira”. O representante dos imigrantes brasileiros na corporação BRASILGUAI S/A vai ganhar lugar de destaque no desfile.

Brilhante Ustra já pode ser chamado de torturador. Uma corte de justiça reconheceu que o coronel torturou, assassinou e comandou um esquema brutal e violento durante a ditadura militar, em si, brutal e violenta.

A rateada de Cristina Kirchner deve ter sido inspiração de algum dos chefões da FOLHA DE SÃO PAULO. O jornal brasileiro – mídia de mercado – que chamou a ditadura de “ditabranda”. A FOLHA emprestava seus caminhões para a desova de corpos mortos nos porões da ditadura. A presidente argentina chamou o golpe de “golpe suave”.

Quem se lembrar dos velhos livros de história vai se lembrar da antiga Província Cisplatina, o hoje Uruguai. Pertencia ao Brasil. Lutou e conseguiu sua independência. O Paraguai fez o caminho inverso. As elites políticas e econômicas pegaram o país e entregaram a latifundiários. As contas em bancos estrangeiros devem estar recheadas.

Quem sabe não criam um império e coroam Álvaro Dias imperador e Kátia de Abreu imperatriz? Por que não? Aí não há necessidade de novas eleições e nem riscos de serem derrotados, o que vai criar a obrigação de outro golpe.

Se tiverem pretensões maiores podem aproveitar FHC, disponível para esse tipo de situação. É louco para ser imperador de alguma coisa. Numa entrevista no curso da semana declarou que o Plano Real, implantado no governo Itamar Franco, deveria ter o seu nome, Plano Fernando Henrique. O grande problema do “imperador tucano” é que não conseguiu desgarrar-se do espelho mágico do Palácio do Planalto. Mas, quem não tem Brasil quem sabe acaba sua majestade no BRASILGUAI S/A, empresa voltada para o agronegócio e controlada por latifundiários, DOW CHEMICAL e MONSANTO, entre outros menores?

Tenho certeza que Álvaro Dias e Kátia Abreu (a nova aliada de Dilma) vão se contentar com o título de duque e duquesa. O palácio imperial poderia ser construído no centro de Assunção e ganhar o nome de Palácio Imperial Alfredo Stroessner, em homenagem ao germânico que governou por décadas o extinto país.

Se José Serra perder as eleições em São Paulo pode vir a ser o ministro da Economia, o esquema FIESP/DASLU vai se sentir a vontade no novo consórcio. Sonegação e contrabando, aliadas do agronegócio.

Sem nos esquecermos, é lógico, da base norte-americana, em breve a principal atração turística do BRASILGUAI S/A.

Ah! Podem até criar um novo “vaticano”, concedendo a Edir Macedo o título de papa. Aí fecha o cerco golpista. Nomear Carlos Cachoeira para o Ministério das Obras Públicas, Demóstenes Torres para a pasta da Justiça e nessa faina de construir a nova empresa acham “mão de obra” aos montes no Brasil. William Waack – o preferido de Hilary Clinton – Secretário das Comunicações e VEJA sai do buraco virando diário oficial da empresa. Arnaldo Jabor vai para o Ministério da Cultura.

Uai! Primeiro Maluf e quem chega à frente do cortejo agrotóxico e desmatamento  é Kátia Abreu. O que de pior pode acontecer?

Notícias do Dia: Sábado, 28/06/2012 - REFAZENDA2010-blog

(Experimente o uso dos marcadores - tags, abaixo de cada post, em vermelho, é mais rápido do que a busca, acima, a esquerda.)




Brasil247[Carlos Alberto Teixeira de Oliveira]: Minas Gerais, literalmente, quebrou

(Experimente o uso dos marcadores - tags, abaixo de cada post, em vermelho, é mais rápido do que a busca, acima, a esquerda.)

A realidade posta, nua e crua, sem as maquiagens marketeiras do Menino do Rio!

Minas Gerais, literalmente, quebrou

O choque de gestão implantado por Aécio Neves corre o risco de se transformar em curto-circuito

28 de Junho de 2012 às 10:31

Carlos Alberto Teixeira de Oliveira


O Estado de Minas Gerais está literalmente quebrado! Os dados foram publicados pela própria Assembleia Legislativa de MG revelam a realidade, mas o governo se recusa em aceitar a situação e age como se o problema não fosse com ele e, muito menos, dele.

A impressão que fica após a sua leitura é que o Choque de Gestão virou Curto-Circuito.

Precisamos ressalvar que temos uma baita crise econômica pela frente. Com um detalhe: ela já nos atingiu em cheio!

Não vou discorrer sobre isso, até porque já está nos jornais. E não adianta tampar o sol com a peneira. Ela já está aí.

Enquanto continuarmos pensando ser Minas uma ilha isolada, desconectada do País e do mundo, com os gravames da composição estrutural negativa da nossa produção, vamos continuar sendo uma economia de 5ª categoria, colonial, periférica e, pior, a reboque.

Minas não tem mais empresas de Minas, tem unidades produtoras aqui instaladas.

O que restou são empresas em Minas, sem nenhuma ou pouca/reduzida capacidade de decisão ou de tomada estratégica. De pouca expressão nacional.

Concluímos e vamos divulgar em breve, o XVI Ranking das Empresas Mineiras, quando analisamos mais de 3000 balanços de empresas estabelecidas aqui.

Percebo que não temos “nenhum projeto econômico de envergadura”, capaz de, pelo menos, provocar o início de uma inversão do status quo econômico com que somos prisioneiros seculares. Se bobearmos, vamos começar a comemorar com galhardia, pompa e circunstância, apenas e daqui pra frente,  a inauguração de vários carrinhos de pipoca, de algodão doce etc – como se esses fossem soluções e caminhos gerais para o nosso Estado.

Não conseguimos transbordar mais nossas ideias e opiniões para fora. Não é mais a questão ou impeditivo das alturas geográficas e das nossas várias montanhas,

é, em grande parte,  a falta de meios de comunicação que não saem de nossas fronteiras e que estão literalmente compromissados pela avalanche das ricas e abundantes verbas publicitárias distribuídas sem critérios, que insitem em permanecer misteriosas, não transparentes. Elas calam Minas, antes de tudo!

Não podemos ignorar Minas como a origem do Mensalão. Continue lendo.

Folha: Perillo declarou à Receita ter recebido empréstimos no valor de R$ 1,42 mi

(Experimente o uso dos marcadores - tags, abaixo de cada post, em vermelho, é mais rápido do que a busca, acima, a esquerda.)

30/06/2012 - 10h38

Perillo declarou à Receita ter recebido empréstimos no valor de R$ 1,42 mi

ANDREZA MATAIS
BRENO COSTA
DE BRASÍLIA


O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), declarou à Receita Federal ter recebido empréstimos no valor de R$ 1,42 milhão de dois assessores de confiança, mas não adquiriu nenhum bem, na época, que justificasse as transações.

Os dados estão nas declarações do IR de Perillo, entregues à CPI do Cachoeira pela Receita.

O grosso dos empréstimos (R$ 1,27 milhão) foi contraído entre 2007 e 2008 junto a duas empresas pertencentes ao secretário de Planejamento de seu governo, Giuseppe Vecci, de quem se disse amigo há mais de 25 anos. Na época, Perillo era senador.

Passados mais de quatro anos desses empréstimos, nenhum centavo foi pago.

"O governador não teve como pagá-los", informou sua assessoria em nota.

No ano passado, já governador, Perillo tomou emprestado R$ 150 mil de seu assessor especial Lúcio Fiuza.

Áudios interceptados pela Polícia Federal na Operação Monte Carlo indicam que Fiuza recebeu R$ 600 mil na negociação que resultou na venda da casa de Perillo, em julho de 2012. As conversas não esclarecem a destinação desse dinheiro.

Fiuza nega ter recebido o dinheiro. Convocado pela CPI, ele permaneceu calado.

O governador disse que não comentaria a razão dos empréstimos obtidos junto a assessores nem explicou em que os aplicou.

A CPI do Cachoeira vai investigar se os empréstimos foram simulados.

Os dados fiscais também revelam que o governador retificou sua declaração de renda do ano-calendário 2011, em maio deste ano, quando a CPI já estava em curso. É a primeira vez que ele corrige uma declaração desde 2005. Continue lendo.

Estado de Minas: Campanhas de adversários focam Lacerda

(Experimente o uso dos marcadores - tags, abaixo de cada post, em vermelho, é mais rápido do que a busca, acima, a esquerda.)

Caso Perrella, aqui! 

Definitivamente BH não tem opção! Ou o candidato dos negócios, herança de Aécio e Pimentel, ou os candidatos do Aécio.

Campanhas de adversários focam Lacerda

Candidatos do PV, PMDB e PTB avisam que estarão juntos na campanha contra Marcio Lacerda, para tentar levar a disputa para o segundo turno, e rebatem versões de que poderiam desistir
Isabella Souto -

Alessandra Mello

Publicação: 30/06/2012 06:00 Atualização: 30/06/2012 08:28


A uma semana do início oficial da campanha em Belo Horizonte, já começou a guerra entre os candidatos a prefeito. Uma amostra de como deve ser o tom dos ataques foi dado no penúltimo dia de convenções partidárias que irão definir as chapas, com os candidatos Délio Malheiros (PV), Eros Biondini (PTB) e Leonardo Quintão (PMDB) mandando um recado ao prefeito Marcio Lacerda (PSB), considerado por eles seu maior adversário. Os três vão evitar confrontos entre si, concentrando suas críticas na administração do socialista, que disputa a reeleição. O objetivo deles é levar a disputa para o segundo turno, quando planejam estar juntos em um blocão de oposição a Lacerda.

Em entrevista coletiva na manhã de ontem, Quintão e Malheiros acusaram o prefeito de tentar cooptar partidos com os quais negociam alianças, em troca de promessas de cargos, para enfraquecer suas candidaturas. As legendas em questão são o PDT – que ainda não decidiu se vai se aliar ao PV ou PMDB –, o DEM, que provavelmente indicará o vice de Malheiros, e o PR, mais próximo dos peemedebistas. Biondini não compareceu, mas segundo os outros dois candidatos deu aval às declarações.Continue lendo.

29 de junho de 2012

Outras Palavras: Precariado, rebeldia e renda cidadã

OP
Precariado, rebeldia e renda cidadã

Por Guy Standing| Tradução: Daniela Frabasile | Imagem: grafitti em Madri

Pela primeira vez na história, a esquerda institucional não tem, em todo o mundo, uma agenda de transformações. Ela esqueceu três princípios. Primeiro, que todo movimento político progressista é construído em cima da raiva, necessidade e aspirações de uma classe emergente. Hoje, essa classe é o precariado.

A parte dura do precariado é a que foi vista nos incêndios em Londres e nas revoltas em toda a Inglaterra, em agosto de 2011. Não é uma classe inferior, mas se não a entendermos, esses incêndios serão os primeiros de muitos – assim irão crescer as “ocupações” que se espalharam da praça Tahrir e Wall Street em 2011.

Um segundo princípio esquecido é que todos os avanços em direção a uma sociedade mais igualitária envolvem novas formas de ação coletiva. Os sindicatos precisam adaptar-se e alcançar novos grupos, ao invés de serem simplesmente instrumentos desgastados para frear a mudança.

O terceiro, que toda marcha para frente envolve três lutas sobrepostas. A primeira, no caso atual, é por reconhecimento: a luta do grupo emergente para ter uma identidade. Isso avançou dramaticamente em 2011, e pode ser visto nas cidades europeias, onde milhões de pessoas começaram a se ver como parte do precariado – e não se envergonham de afirmar tal condição, ou de reivindicar que suas inseguranças e seus interesses sejam levados em conta.

A segunda luta é por representação. Aqui, ainda temos muito o que avançar, mas a demanda do precariado por envolvimento em órgãos que tomam decisões e em plataformas de políticas sociais está crescendo. Para citar um exemplo: o precariado está começando a exigir representação em órgãos que determinam as condições para ter direito a benefícios do estado.

A terceira luta também está se desenhando. Vivemos em meio a uma transformação global, enfrentando desigualdades absurdas e insegurança crônica. Nessa situação, novas políticas progressistas precisam ser construídas em torno de uma luta para que a classe emergente tenha igualdade no contole dos recursos-chave da economia. Na sociedade de serviços de hoje, esses recursos não são os “meios de produção” do antigo projeto socialista. Voltaremos a eles. Continue lendo.
Clique aqui para alguns capítulos do livro, em inglês(18:19).

IstoÉ: Barbeiragem diplomática

(Experimente o uso dos marcadores - tags, abaixo de cada post, em vermelho, é mais rápido do que a busca, acima, a esquerda.)

Página de Notícias do Golpe no Paraguai, aqui!
 
 
DESENCONTRO
Ação do chanceler Antonio Patriota durante a crise
paraguaia foi questionada por setores do governo - IstoÉ

Barbeiragem diplomática
 
Atuação desencontrada do Itamaraty no Paraguai coloca a cúpula da diplomacia brasileira em xeque. O chanceler Antonio Patriota e o assessor internacional da Presi dência, Marco Aurélio Garcia, se desgastam no governo

Claudio Dantas Sequeira e Michel Alecrim

A crise deflagrada pela queda do presidente Fernando Lugo extrapolou as fronteiras do Paraguai, ganhou contornos de conflito regional e ameaça se transformar numa grande dor de cabeça para o governo Dilma Rousseff. Não bastassem todos os questionamentos sobre um impeach-ment com ares de golpe branco, a ação atrapalhada do Itamaraty pôs o Brasil numa situação delicada com um vizinho estratégico e desgastou a cúpula da diplomacia. Setores do governo pressionam a presidenta Dilma Rousseff pela demissão do ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota. Os grupos contrários à permanência de Patriota espalharam nos últimos dias que Dilma até já teria cogitado nomear uma mulher para o lugar do chanceler: a embaixadora Maria Luiza Viotti, chefe da missão do Brasil na ONU, em Nova York. O primeiro a ser atingido pela crise diplomática foi o embaixador aposentado Samuel Pinheiro Guimarães, obrigado a renunciar ao cargo de alto representante do Mercosul – uma espécie de chanceler do bloco regional. Foi ele um dos responsáveis por influenciar de forma equivocada o Palácio do Planalto a apoiar medidas drásticas de retaliação ao novo governo paraguaio, como a suspensão do País do Mercosul até as eleições de 2013. Embora a sanção política tenha sido respaldada por Dilma, a presidenta impediu que as punições se estendessem às relações econômicas e comerciais. A ideia de Samuel Guimarães era isolar totalmente o parceiro comercial. Esse radicalismo fragilizou ainda mais a situação de Guimarães e tornou inviável sua permanência no cargo. Oficialmente, o diplomata deu diferentes versões para a saída, falou primeiro em “falta de apoio” e depois em “motivos pessoais”.

Conhecido por suas posições favoráveis aos governos chamados de bolivarianos, Guimarães havia sido indicado para o posto por sugestão do ex-chanceler Celso Amorim, hoje ministro da Defesa, de quem é amigo e cossogro – a filha de um é casada com o filho do outro. Ele também teve o apoio do assessor internacional da Presidência, Marco Aurélio Garcia, com quem Dilma não andaria muito satisfeita, segundo assessores do Planalto. Garcia foi outro que propagou a tese de interdição do Paraguai tanto no Mercosul como na Unasul. Ele e Guimarães alimentaram também a ideia de aproveitar a suspensão do Paraguai para aprovar a entrada da Venezuela no Mercosul, uma tese controversa, sem base jurídica nos acordos regionais e desconsiderando o fato de que Assunção é depositária de todos os acordos do bloco.

As articulações atabalhoadas da cúpula da diplomacia irritaram a presidenta, que foi pega de surpresa com o anúncio do impeachment de Fernando Lugo durante a Rio+20. O embaixador brasileiro no Paraguai, Eduardo dos Santos, enviou, nos últimos seis meses, inúmeros informes alertando o Itamaraty do risco de deterioração da governabilidade no Paraguai, mas essas informações não sensibilizaram a cúpula. Nem Patriota nem Marco Aurélio Garcia acharam que o problema era sério. Pressionado por Dilma, o assessor internacional argumentou que já havia recebido 23 alertas de intenção de impeachment contra Lugo, desde sua posse em 2008. Em sua opinião, não havia razão para suspeitar que o último prosperaria. Garcia e Patriota sugeriram a Dilma atuar por meio da Unasul, para compartilhar a responsabilidade na crise. Até aí, tudo bem. O problema é que a missão de chanceleres sul-americanos que desembarcou em Assunção na sexta-feira 22, dia em que o Congresso iniciou o julgamento político, teve efeito inverso ao esperado.

Com medo de que a interferência de outros países acabasse por inviabilizar o impeachment, deputados e senadores paraguaios aceleraram o processo. Na quinta-feira 21, dia em que souberam da ida de representantes da Unasul para o País, os parlamentares paraguaios decidiram não acatar o pedido de Lugo de abrir um prazo de três dias para apresentar sua defesa. Ficou estipulado o prazo de 24 horas. Ou seja, a ação precipitou o julgamento de Lugo, que teve resultado acachapante: foram 39 votos a favor e apenas quatro contra sua saída. Entre a abertura do impeachment e a homologação da decisão do Congresso pela Suprema Corte decorreram 30 horas. O vice-presidente Federico Franco, do Partido Liberal, assumiu rapidamente com a justificativa de “evitar uma guerra civil”. Nas ruas, com exceção de pequenos grupos, não houve reação popular. Muito menos as Forças Armadas reagiram. Mesmo assim, Lugo se disse vítima de um “golpe de Estado parlamentar”. Continue lendo.

Notícias do Dia: Sexta-feira, 29/06/2012 - REFAZENDA2010-blog

(Experimente o uso dos marcadores - tags, abaixo de cada post, em vermelho, é mais rápido do que a busca, acima, a esquerda.)

Caso Perrella, aqui!


Folha: Unasul também suspende a participação do Paraguai no bloco

Agência Brasil: STF e TST são os primeiros tribunais a divulgar salários na internet


JB: TRTs pagaram a seus magistrados e servidores mais de R$ 300 mi indevidos


SIN PARAGUAY. La presidenta de Argentina, Cristina Fernández de Kirchner (i), y sus homólogos de Brasil, Dilma Rousseff (c), y de Uruguay, José Mujica (d), en la cumbre del Mercosur, en Mendoza, Argentina. | EFE - Ultima Hora
Ultima Hora: Mercosur suspende temporalmente a Paraguay

ABC Color: Suspenden a Paraguay y admiten a Venezuela

Mensalão do DEM anda, já o mineiro, esquece...


Uma nova proposta de reforma da Previdência, que permeia pelos braços privatistas dos porões governamentais, diz em 75 anos para homens e 65 para a mulheres, a idade para a obtenção da aposentadoria. Porém a expectativa de vida dos nascidos em 2010 é de, segundo a notícia, 73,4 anos. Golpe!!!




CMI Brasil[ Leonardo Wexell Severo]: A desinformação midiática e o golpe da Monsanto

Hoje em Dia: Ministério Público investiga empresa dos filhos de Zezé Perrella

Caso Perrella, aqui!

Fazenda Guará, em Morada Nova de Minas, está avaliada em cerca de R$ 60 milhões - Amadeu Barbosa - HD 
Ministério Público investiga empresa dos filhos de Zezé Perrella

Amália Goulart - Do Hoje em Dia

Os filhos do senador Zezé Perrella (PDT), Gustavo Perrella e Carolina Perrella, são os novos alvos do Ministério Público Estadual (MP). Depois de desvendar um esquema fraudulento de superfaturamento de merendas e marmitas, a Promotoria do Patrimônio Público tem em curso uma investigação sobre a contratação pelo Estado, sem licitação, da empresa Limeira Agropecuária para fornecimento de grãos para o programa ‘Minas sem Fome’, desenvolvido especialmente no Norte de Minas e Vale do Jequitinhonha, regiões carentes.

A suspeita é a de contratação irregular além de superfaturamento. Os grãos são produzidos na Fazenda Guará e fornecidos ao Estado. O negócio envolve até mesmo suposto ato secreto da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig).

A Limeira Agropecuária está registrada em nome de Gustavo Perrella, Carolina Perrella e André de Oliveira Costa. Os filhos do senador são donos majoritários e o sobrinho, André, possui apenas 5% do capital social da empresa. A investigação do MPE foi incorporada a um mesmo procedimento que analisa a compra da Guará pela Limeira. Conforme mostrou o Hoje em Dia, com exclusividade, a fazenda está avaliada em R$ 60 milhões e, na região, todos dizem ser de propriedade do senador Zezé Perrella.

No novo caso, a Epamig contratou, em 2011, a Limeira sem licitação. Existem no Brasil várias empresas especializadas na produção de grãos que poderiam concorrer com a Limeira. Em contratos anteriores, por exemplo, a Empresa Agropecuária de Minas Gerais (Emater), realizou licitação, tendo o mesmo objetivo. As contratações passaram a ficar a cargo da Epamig, que preferiu contratar a Limeira.

A dispensa de licitação não foi totalmente publicada no ‘Diário Oficial’ do Estado, configurando ato secreto. No espaço destinado à prestação de contas existe apenas o nome da contratante e da contratada. As demais informações, como o motivo da dispensa de licitação, foram suprimidas. No campo reservado, existia apenas a mensagem de que, por problemas de informática, não era possível publicar a íntegra do extrato.

A Epamig informou que o contrato é de R$ 2,4 milhões. No ‘Diário Oficial’ consta um aditivo no valor de R$ 386 mil e outros dois repasses somando R$ 300 mil. O programa ‘Minas Sem Fome’ fornece grãos para produtores rurais. A Limeira é responsável pela produção das sementes de feijão. Origem.

28 de junho de 2012

Notícias do Dia: Quinta-feira, 28/06/2012 - REFAZENDA2010-blog

(Experimente o uso dos marcadores - tags, abaixo de cada post, em vermelho, é mais rápido do que a busca, acima, a esquerda.)

Página de Notícias do Golpe no Paraguai, aqui!

Caso Perrella, aqui!


Cacho I continuará na gaiola e não é de ouro...
Agência Brasil: Joaquim Barbosa arquiva pedido de liberdade de Cachoeira

Vergonhoso!  Mais uma do Toffoli.
Agência Brasil: Contas sujas poderão participar das eleições deste ano, decide TSE

Agência Senado
Agência Senado: Sistema de cotas nas universidades públicas passa na CDH e pode tramitar com urgência

O Globo: Brasileiros compartilhavam pornografia infantil com 34 países




Kim Dotcom, fundador do Megaupload, quando deixou a prisão na Nova Zelândia após pagar fiança -AP - UOL

CPI ao Vivo - TV Senado - quinta-feira 28/06/2012 - REFAZENDA2010-blog

Clique aqui para o post que contém a TV Senado na CPMI do Cachoeira!


Início da transmissão: 10:29

11:50 Conteúdo temporário, em flash

15:06 player removido

Encerrada a sessão às 15:02. Próxima terça às 10:15, nova sessão!
 

27 de junho de 2012

Governo Federal divulga salários de servidores - Redação do REFAZENDA2010-blog

(Experimente o uso dos marcadores - tags, abaixo de cada post, em vermelho, é mais rápido do que a busca, acima, a esquerda.)

Página de Notícias do Golpe no Paraguai, aqui!

Caso Perrella, aqui!

O Portal da Transparência divulgou agora a noite a relação salarial dos servidores federais. Consulte aqui.

Notícias do Dia: Quarta-feira, 27/06/2012 - 2ª Edição - REFAZENDA2010-blog

(Experimente o uso dos marcadores - tags, abaixo de cada post, em vermelho, é mais rápido do que a busca, acima, a esquerda.)

Página de Notícias do Golpe no Paraguai, aqui!

Caso Perrella, aqui!

Carta Capital[Wálter Maierovitch]: As cartadas de Cachoeira e Demóstenes

Carta Capital[Gabriel Bonis]: Julian Assange: o misterioso nômade digital

(Experimente o uso dos marcadores - tags, abaixo de cada post, em vermelho, é mais rápido do que a busca, acima, a esquerda.)

O fundador do Wikileaks segue ainda hoje uma vida nômade. Foto: Geoff Caddick/AFP - CC

Perfil
27.06.2012 10:51

 
Julian Assange: o misterioso nômade digital

Julian Assange é uma figura dúbia, às vezes sombria. Para muitos, os vazamentos de documentos oficiais de países e empresas por meio do Wikileaks, organização criada por ele em 2006, o fazem um ícone moderno da liberdade de informação, uma espécie de Robin Hood digital. Outros veem em sua atuação apenas uma peça midiática. E é neste grupo que se encontram as figuras mais proeminentes (e poderosas) atingidas por Assange. Para elas, a disponibilização de dados é perigosa. Um exemplo sempre usado é a liberação de documentos sobre a Guerra do Iraque, que poderia colocar as vidas de milhares de soldados em risco. Ciente desta correlação de forças a apoiá-lo ou a tentar derrubá-lo, o australiano de Townsville, Queensland, adota uma estratégia de proteção de seu legado aprendida na infância nômade com os pais, donos de um teatro itinerário de marionetes. O Wikileaks está sempre de mudança, seja física ou em sua estrutura online.

E é ali, na plataforma digital, que o australiano, de 41 anos, reina. Tudo no Wikileaks é discutido e debatido entre os integrantes da equipe, mas no aspecto tecnológico quem manda é Julian. Definido por seus companheiros como um homem extremamente inteligente e antenado. Quase sempre surgem elogios sobre suas fantásticas habilidades de hacker, com as quais foi capaz de construir, com a ajuda de parceiros, um sistema online de envio e recebimento de arquivos impenetrável. A drop box, como é chamada essa caixa de mensagens, é um caminho não rastreável, que permite ao remetente enviar documentos, imagens e vídeos sem que o Wikileaks (ou qualquer pessoa no mundo) saiba a origem dos dados e da fonte. “Ele é um dos melhores hackers do mundo e sua capacidade de desenvolver e entender o fluxo de informações na internet faz dele um gênio”, afirma Natalia Viana, jornalista e representante da organização no Brasil. No entanto, desde 2010 a ferramenta chave da organização está fechada, após ter sido sabotada por um ex-funcionário do Wikileaks. Normal, no grupo reina uma relação de amor e ódio.

O revés, entretanto, não diminui a representatividade de Julian no mundo hacker. O australiano integra um grupo revolucionário que nos anos 80, enquanto o mundo assistia ao lançamento de computadores pessoais da IBM, já surfava na internet em fase pós-embrionária em busca de dados. Aos 18 anos de idade, no início da rede mundial de computadores Assange viu a chance de revolucionar o fluxo de informações e quebrar o monopólio da mídia, governos e empresas. Em Melbourne, na Austrália, queria acima de tudo ser respeitado por seus ideais. Após anos de mudanças, que tinha em comum com seus ancestrais vindos da Escócia e da Irlanda, naquela cidade alcançaria estabilidade. Parte de sua infância transcorreu na pequena Magnetic Island, a oito quilômetros de Townsville. Sua mãe, Christine, se mudou para o local em 1971. À época, a ilha era o point dos hippies. Solteira, ela queria uma vida mais calma para o filho. Mas a agitação voltou à família dois anos depois, quando conheceu Brett Assange, diretor de teatro. Ele seria padrasto de Julian até os nove anos e lhe daria seu nome. O artista e Christine viviam uma vida boemia e, em meio a viagens, o pequeno Julian teve uma infância livre. Ocupada com teatro, a mãe de Assange o estimulou a ser independente. Ele, por outro lado, via em Christine uma figura política e ativista das causas que defendia. Mas os relacionamentos instáveis de Christine influenciavam toda a família. Após o fim do casamento com Brett, ela entrou em um relacionamento com um músico amador integrante de uma seita australiana anônima. Do vínculo com o violento homem nasceu um filho e surgiu o medo da vida a dois. Para não enfrentar uma disputa pela guarda da criança, Christine fugiu e passou a ter uma vida itinerante. As fugas do ex-marido e dos problemas com a seguridade social levaram a família a pular de cidade em cidade e até a mudar de nomes. Aos 14 anos, Assange já havia estudado em 37 escolas. Devorava livros e parecia gostar de novos ares. Com a mãe, aprendeu a não respeitar cegamente as figuras de autoridade e colocou essa filosofia em prática em Melbourne. Lá, aos 14 anos conheceu o mundo da computação, ao qual despejou horas de seu tempo até dominar os códigos de programação e passou a desafiar a “lei” do monopólio da informação. Continue lendo.

CPI ao Vivo - TV Senado - quarta-feira 27/06/2012 - REFAZENDA2010-blog

Clique aqui para o post que contém a TV Senado na CPMI do Cachoeira!


Início da transmissão: 10:35

Término: 18:20

Notícias do Dia: Quarta-feira, 27/06/2012 - REFAZENDA2010-blog

(Experimente o uso dos marcadores - tags, abaixo de cada post, em vermelho, é mais rápido do que a busca, acima, a esquerda.)

Página de Notícias do Golpe no Paraguai, aqui!

Caso Perrella, aqui!


"Quienes están detrás de esta trama tan siniestra? Los propulsores de una ideología que promueven el máximo beneficio económico a cualquier precio y cuanto más, mejor, ahora y en el futuro."



Embromação


Carta Capital[Marcos Coimbra]:  O Bolsa Família e seus inimigos

26 de junho de 2012

Ao vivo: OEA discute golpe do Paraguai - Plantão do REFAZENDA2010-blog!

Página de Notícias do Golpe, aqui!

Post temporário


Reunião encerrada às 20:04, player removido.

CPI ao Vivo - TV Senado - terça-feira 26/06/2012 - REFAZENDA2010-blog

Clique aqui para o post que contém a TV Senado na CPMI do Cachoeira!


Início da transmissão: 10:35

Término: 14:42

Alvimar Perrella-[vídeos da operação policial]: A casa caiu, mais O Tempo: Operação contra fraudes em merenda escolar e alimentação de presídios é realizada em BH, mais Estado de Minas, fotos e vídeos[tvs]!!

(Experimente o uso dos marcadores - tags, abaixo de cada post, em vermelho, é mais rápido do que a busca, acima, a esquerda.)

Esse é o senador-herança que recebemos, principalmente, de Aécio!(Post anterior aqui!)
Fachada da sede administrativa da Stillus Alimentação Ltda, no bairro Padre Eustáquio, na região Noroeste da capital mineira
ALEX DE JESUS/O TEMPO

OPERAÇÃO "LARANJA COM PEQUI"

Operação contra fraudes em merenda escolar e alimentação de presídios é realizada em BH


26/06/2012 07h40

TABATA MARTINS


Uma operação contra a prática de fraudes de licitações para aquisição de merenda escolar, entre outros alimentos, é realizada na manhã desta terça-feira (26) em Belo Horizonte. Intitulada de "Laranja com Pequi", a ação tem o objetivo de desarticular uma quadrilha especializada na prática de fraudes a licitações promovidas junto a prefeituras e órgãos da Administração Pública, especialmente no que se refere à aquisição de alimentos para presídios e merenda para escolas públicas. A operação é coordenada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio das Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Belo Horizonte e de Montes Claros e conta com a participação da Polícia Federal, da Secretaria de Estado de Fazenda (SEF) e da Polícia Militar.

Ao todo, serão cumpridos 10 mandados de prisão temporária e 35 de busca e apreensão. Unidades da empresa Stillus Alimentação Ltda, que é de propriedade de Alvimar Perrella, ex-presidente do Cruzeiro e irmão do senador Zezé Perrella, estão sendo vistoriados. Os imóveis do empresário, como um apartamento de luxo no bairro Belvedere, também estão sendo vistoriados.

 Quatro promotores de Justiça, cinco delegados e 25 agentes de polícia federais, 57 auditores fiscais e 42 policiais militares trabalham na operação. Continue lendo.

Atualização às: 10:04

Empresário mineiro é suspeito de manipular licitações para fornecimento de comida para presídios e escolas - Paulo Filgueira -EM
Estado de Minas:  Polícia Federal faz busca e apreensão na casa de irmão de Perrela

Atualização às: 10:17


 Imagens TV Alterosa

Atualização às 13:08

Imagens tv globo Minas

Atualização às: 15:02

Imagens TV Record Minas

Imagens TV Record Minas
Atualização às 15:59

Apartamento de Alvimar Perrella, em Nova Lima, foi um dos lugares fiscalizados pela operação - Renato Cobucci - HD
HD

Atualização às 19:06

Imagens TV Alterosa
Atualização às 19:36

 Imagens tv globo Minas
Atualização às 19:45

 Imagens Jornal da Band
Atualização às 20:16

Jornal da Record

Atualização às 21:30

o jn exibiu alguns segundos mais - antes -quanto ao vídeo, falha nossa!

Notícias do Dia: Terça-feira, 26/06/2012 - REFAZENDA2010-blog

(Experimente o uso dos marcadores - tags, abaixo de cada post, em vermelho, é mais rápido do que a busca, acima, a esquerda.)

O Golpe no Paraguai, post principal aqui!

 
 
 

25 de junho de 2012

Comissão de Ética do Senado julga Demóstenes -REFAZENDA2010-blog!

Clique aqui para o post!

Sessão encerrada às 23:16, parecer aprovado por unanimidade, 15 x 0, pela cassação. Agora no  plenário, voto secreto...

Live, Ao Vivo, TV Pública Paraguaia - Plantão do REFAZENDA2010-blog!

Desde Assunção, ao vivo!

Post principal da cobertura, aqui!







Acompanhe ao vivo a resistência do Povo Paraguaio!

Post temporário, encerradas as tramissões às 19:02, iniciadas em torno das 18:00! Player removido.

REFAZENDA2010-blog: Notícias do Dia: Segunda-feira, 25/06/2012

(Experimente o uso dos marcadores - tags, abaixo de cada post, em vermelho, é mais rápido do que a busca, acima, a esquerda.)

O Golpe no Paraguai, post principal aqui!

A partir de hoje iniciamos o Notícias do Dia, mais fácil e mais rápido! As novas matérias serão acrescentadas no topo.







Em Minas só há um poder, o executivo!

Tudo pelo executivo!

Novojornal[Cláudio Vilaça]:  EDITORIAL I: IPSEMG ENFERMO

CMI Brasil[Miguel Urbano Rodrigues]: Desmontar a mentira para combater a alienação

O Golpe no Paraguai, post principal aqui!


Miguel Urbano Rodrigues - foto CCLCP

DESMONTAR A MENTIRA PARA COMBATER A ALIENAÇÃO



A compreensão pelos povos da estratégia exterminista do imperialismo que os ameaça é extremamente dificultada pela ignorância sobre o funcionamento do sistema de poder dos Estados Unidos e pela imagem falsa que prevalece a respeito da sociedade norte-americana não apenas na Europa mas em muitos países subdesenvolvidos.

Repetir evidências passou a ser uma necessidade no combate à alienação das grandes maiorias, confundidas e manipuladas pelos responsáveis da crise de civilização que atinge a humanidade.

Talvez nunca antes a insistência em iluminar o óbvio oculto tenha sido tão importante e urgente porque a falsificação da História e a manipulação das massas empurra a humanidade para o abismo.

Essa tarefa assume um carácter revolucionário porque as forças que controlam o capitalismo utilizam as engrenagens do sistema mediático para criar uma realidade virtual que actua como arma decisiva para a formação de uma consciência social passiva, para a robotização do homem.

A compreensão pelos povos da estratégia exterminista do imperialismo que os ameaça é extremamente dificultada pela ignorância sobre o funcionamento do sistema de poder dos Estados Unidos e a imagem falsa que prevalece a respeito da sociedade norte-americana não apenas na Europa mas em muitos países subdesenvolvidos.

UM MITO ROMÂNTICO


Não obstante serem inocultáveis os crimes cometidos pelos EUA nas últimas décadas em guerras de agressão contra diferentes povos, uma grande parte da humanidade continua a ver na pátria de Jefferson e Lincoln uma terra de liberdade e progresso. O mito romântico dos pioneiros do Mayflower é difundido por uma propaganda perversa que insiste em apresentar o povo e o governo dos EUA como vocacionados para defender e liderar a humanidade. Os males do capitalismo seriam circunstanciais e a grande república, presidida agora por um humanista, estaria prestes a superar a crise que a partir dela alastrou pelo mundo.

Não basta afirmar que estamos perante uma perigosa mentira. Desmontar o mito estado-unidense é, repito, uma tarefa prioritária na luta contra a alienação das maiorias. O político negro cuja eleição desencadeou uma vaga de esperança entre oprimidos da Terra engavetou os compromissos assumidos com o povo e ao longo do seu mandato deu continuidade a uma estratégia de dominação mundial, ampliando-a perigosamente.

Diferentemente de Bush júnior, Obama soube construir uma máscara de estadista sereno e progressista. A sua reeleição, não tenhamos dúvidas, será facilitada porque o candidato republicano que o enfrentará, Mitt Romney, é um político ultra reaccionário, sem carisma.

AS GUERRAS IMPERIAIS

No Iraque a violência tornou-se endémica, milhares de mercenários substituíram as tropas de combate e um governo fantoche actua como instrumento das transnacionais do petróleo.

No Afeganistão a guerra está perdida. Após onze anos de ocupação, as forças da NATO e as dos EUA somente controlam Cabul e algumas capitais de província. Todas as ofensivas contra a Resistência (que vai muito alem dos Talibãs) fracassaram e nos quartéis e nos Ministérios os recrutas matam com frequência os instrutores estrangeiros, americanos e europeus. Continue lendo.

Vila Nova de Gaia, 13 de Junho de 2012