26 de outubro de 2018

Decálogo pela Democracia ou Dez Razões para não se Votar em Bolsonaro

1-A mudança pode ser para pior;

2-A imagem do PT e seus governos – Lula e Dilma – foi e está sendo destruída;

3-Foram os governos do PT, que mais fizeram pelos pobres. Agora volta a fome, a mortalidade infantil. O desemprego é gerado pelo sentimento ruim dos empresários em relação à economia e a falta de investimento por parte do Estado, por causa da queda do recebimento dos impostos;

4-Em nome de uma suposta moral – falso moralismo, a Mídia (imprensa escrita, TV, rádios, internet e redes sociais, como o Zap), uma justiça que condena só um lado, uma PF que expôs suspeitos como animais de circo, Ministério Público Federal do mesmo jeito. Todos fizeram vazamentos ilegais. A união desses grupos acima criaram o clima de perseguição que leva a essa total desilusão;
5- O Supremo Tribunal Federal lavando as mãos, ou seja, vale mais uma suposta legalidade do que um absurdo massacre político;

6-O governo Temer com a entrega do patrimônio nacional aos estrangeiros, a retirada dos direitos do trabalhador, o corte de gastos por vinte anos, que prejudicará em muito a Educação, a Saúde e muitas coisas mais, e muito mais maldade;

7-Bolsonaro agora é Lobo vestido em pele de Cordeiro, preconceituoso e radical. Violento, defende as armas, que policiais tenham licença para matar. Diz que sua mulher era mãe solteira. Parece que está nos anos 1970. Em nada evoluiu, seu vice é mais radical ainda e só diz um monte de bobagens. Mas os vídeos da sua vida como deputado mostram a realidade daquilo que ele é: Fascista ou pior, Nazista (que inclui o Racismo);

8-E o que se vê é uma mentirada que espalha por todos os lugares e, principalmente em todos os celulares. A agressividade é um caso assustador.

9-É no mínimo desconhecimento um pobre votar em candidato de rico. Os interesses são muito diferentes. O rico quer pagar o menor salário possível, não quer pagar impostos – sonegação. Daí, sem arrecadação necessária, falta tudo.

10-As chamadas minorias – mulheres, negros, indígenas e LGBT, serão os grupos mais prejudicados. A mulher é maioria, mas tem salário menor, trabalho fora e dentro de casa.

25 de outubro de 2018

A Guerra Eleitoral VII - Final

A Guerra Eleitoral VII - Final
Algumas Considerações
 
Eu gostaria de mostrar otimismo nesse último capítulo, mas a sensação não é boa.

O que mais me impressiona, e me entristece, é ver que pouco muda, mesmo com as vinhetas, pequenos comerciais, do Fernando Haddad mostrando tudo de ruim que o Bolsonaro é, nas palavras do próprio Bolsonaro. Um bom exemplo, ruim, sem dúvida, é saber que o percentual dos votos das mulheres subiu de 36 para 39% na pesquisa do instituto VoxPopuli, divulgada nesta quinta, 25/10.

Outra coisa, diz o candidato que pobre só serve para votar, e que todos têm um diploma de burro!

Está tudo na TV e na rádio, mas parece que não veem e não ouvem. Deve ser uma paralisia do pensamento da maioria da população. Repetem e repetem coisas que não são verdadeiras. Acham que virá um salvador e não virá. Acreditam que com porrada irá se resolver a falta de segurança. E não é! Só com muitos e muitos anos e com a diminuição da desigualdade, poderemos ter um Brasil com menos violência.

O Judiciário e os meios de comunicação, a Mídia, no seu empenho diário de destruírem Dilma, Lula e o PT, criaram um Monstro. Este irá acabar devorando os dois. A História está cheia de exemplos!
Estão numa sinuca de bico e tudo indica que irão perder o maior patrocinador, o Governo.

Funcionários, Servidores Públicos e empregados das estatais, e muitos votam no Bozo, digo Bolsonaro, sentirão na pele a bobeira que fizeram. Os aposentados do serviço público verão seus salários diminuírem e muito!

A cartilha que o ministro do candidato para a economia obedece é a pior para todos. Demissões, vendas das empresas públicas e estatais. Fim ou redução dos programas sociais, etc. Só é boa para os ricos e para os que vivem de renda. Esta cartilha se chama Neoliberalismo, que já levou muitos países à ruína.

Mas os eleitores permanecem hipnotizados, acreditando que vai melhorar num passe de mágica, e não irá!

Um pequeno resumo segue abaixo, copiado do capítulo anterior:

1-A mudança pode ser para pior;

2-A imagem do PT e seus governos – Lula e Dilma – foi e está sendo destruída;

3-Foram os governos do PT, que mais fizeram pelos pobres. Agora volta a fome, a mortalidade infantil. O desemprego é gerado pelo sentimento ruim dos empresários em relação à economia e a falta de investimento por parte do Estado, por causa da queda do recebimento dos impostos;

4-Em nome de uma suposta moral – falso moralismo, a Mídia (imprensa escrita, TV, rádios, internet e redes sociais, como o Zap), uma justiça que condena só um lado, uma PF que expôs suspeitos como animais de circo, Ministério Público Federal do mesmo jeito. Todos fizeram vazamentos ilegais. A união desses grupos acima criaram o clima de perseguição que leva a essa total desilusão;
5- O Supremo Tribunal Federal lavando as mãos, ou seja, vale mais uma suposta legalidade do que um absurdo massacre político;

6-O governo Temer com a entrega do patrimônio nacional aos estrangeiros, a retirada dos direitos do trabalhador, o corte de gastos por vinte anos, que prejudicará em muito a Educação, a Saúde e muitas coisas mais, e muito mais maldade;

7-Bolsonaro agora é Lobo vestido em pele de Cordeiro, preconceituoso e radical. Violento, defende as armas, que policiais tenham licença para matar. Diz que sua mulher era mãe solteira. Parece que está nos anos 1970. Em nada evoluiu, seu vice é mais radical ainda e só diz um monte de bobagens. Mas os vídeos da sua vida como deputado mostram a realidade daquilo que ele é: Fascista ou pior, Nazista (que inclui o Racismo);

8-E o que se vê é uma mentirada que espalha por todos os lugares e, principalmente em todos os celulares. A agressividade é um caso assustador.

9-É no mínimo desconhecimento um pobre votar em candidato de rico. Os interesses são muito diferentes. O rico quer pagar o menor salário possível, não quer pagar impostos – sonegação. Daí, sem arrecadação necessária, falta tudo.

10-As chamadas minorias – mulheres, negros, indígenas e LGBT, serão os grupos mais prejudicados. A mulher é maioria, mas tem salário menor, trabalho fora e dentro de casa.
 
A pesquisa Data Folha saiu agora: 56%, Haddad 44%. A pesquisa da VoxPopuli de hoje mostra números melhores: 53%, Haddad 47%. Ainda dá para virar!
 
Gostou ou concorda, repasse!
 
Em 25 de outubro de 2018.
Otávio Mancini Soares

20 de outubro de 2018

IMAGINE



IMAGINE

Imagine um país não muito distante, pertinho até. A economia vai mal há anos. Venderam todo patrimônio público. Quem comprou foram os estrangeiros e fecharam várias das empresas privatizadas. Os recursos advindos da espoliação sumiram para o pagamentos das dívidas. Mas a dívida pública só aumenta.

O desemprego aumenta mas a TV mostra os novos empreendedores informais fazendo bolo e brigadeiro para sobreviverem. Mas todos vendem bolo e brigadeiro.

Nem bico aparece mais. Todos viraram pedreiros, pintores ou eletricistas.

Mas as pessoas vão à missa ou ao culto. Rezam ou oram a Deus, mas Deus saiu. Muitas tentam ir para o Canadá, Austrália ou Japão. Mas os vistos não são emitidos mais.

As favelas aumentam. Levas de agricultores lotam as cidades pois o campo foi mecanizado para monocultora de soja e milho para exportação.

As drogas sofrem forte repressão. A posse de qualquer quantidade transforma o portador em traficante. Mas fuma-se cada vez mais tabaco, afinal o povo tem que ter algum lenitivo. E o futebol bombando, o carnaval também.

Parece haver segurança, mas o tráfico explode. Drogas sintéticas são produzidas em laboratórios caseiros e distribuídas de mão em mão. Assaltos pequenos são poucos, agora são espetaculares em rodovias distantes, visando principalmente os carros forte, as cargas também são alvo. Não sai nada na mídia. Mas a imagem de segurança está imaculada.

A gasolina, o diesel e o gás de cozinha são importados e estão cada vez mais caros com a desvalorização da moeda.

A maioria já não tem plano de saúde. Médicos, clínicas e laboratórios veem os clientes minguarem. E a Saúde Pública entra em derrocada.

O valor das aposentadorias já beira a um salário mínimo. Não existe mais Salário Desemprego, e as demais políticas de assistência e inclusão social só existem no papel. Carteira de Trabalho esquecida, agora, praticamente só o trabalho informal ou o intermitente.

A Educação Pública definha. Salas com sessenta alunos e professores muito mal remunerados. As escolas particulares estão quase sem alunos. Mas todo dia canta-se o Hino Nacional e a bandeira é hasteada.

As cotas acabaram, afinal a universidade pública só para os filhos da burguesia. Não é mesmo?

O comércio de rua vive às moscas e em decorrência a indústria ressente. Agora se compra pela internet de qualquer lugar do mundo. Comerciários e industriários já são muito poucos. E cada vez mais portas fechadas com placas de vende-se e aluga-se.

O setor imobiliário vai muito mal, mas existem lançamentos de condomínios a beira mar com praias exclusivas. Público alvo: estrangeiros e nativos muito ricos.

Comerciantes e industriais ainda vivem de renda. Uma hora o dinheiro acaba. Mas os grandes rentistas e o capital financeiro ainda resistem.

Mas se tem segurança. Mendigos e moradores de rua são presos por vadiagem. Camelôs também são presos por comércio ilegal, ouve-se cada vez mais: o rapa vem aí! As batidas policiais cada vez mais violentas. Os negros e mulatos sempre esculachados e humilhados. Matam vários: auto de resistência. Boné não pode.

Os indígenas perderam a maiorias das suas reservas. Os quilombos foram destruídos. Os das cidades foram entregues para a especulação imobiliária.

Reforma agrária nem pensar, os assentamentos foram abandonados ou extintos. As terras remanescentes foram griladas. Grande parte dos alimentos são importados.

Já se vê muitas carroças nas ruas. O frete fica mais em conta.

Voltou a censura, temas polêmicos na TV, não mais. Afinal o que importa é a moral. As novelas de tão doces, melosas. A internet também foi censurada, pornô não se consegue acessar, nem um singelo nu.

O governo “exilou” para Corumbaile um transformista, um tal de Pablo Vital, que outrora tinha grande sucesso. Brigadas da Moral apedrejam os LGBT, a polícia também os torturam.

A fronteira agrícola para a monocultura de exportação expande. Florestas viram carvão, afinal o gás está muito caro. Ecologia e Meio Ambiente são temas do passado. Está quente por aqui e quando chove inunda tudo. Mas não chove nos mananciais. A represas estão secando. Energia elétrica muito cara e tem apagão toda hora.

Senhoras pias fazem passeatas contra os maus costumes. Roupa curta papai não deixa.

Mas os pais levam seus filhos homens aos bordeis. Lá, ambos se divertem!

Papai também mantém uma quitinete para a sua amante, mas a moral está preservada. Não se empregam mais mulheres. Agora são Do Lar!

O Comandante Supremo entrincheirado no palácio da capital, fala ao povo pela internet e em TV, com transmissão obrigatória. De vez em quando aparece em alguma partida de futebol. No Carnaval sua presença é certa. O Congresso e Assembleias discutem cidadania honorária. Os vereadores discutem trocar nomes de ruas. 

Não, não estamos nos anos 1960. Esse caos pode ser aqui a partir de 2019. Você irá deixar?