4 de julho de 2012

Novojornal[Geraldo Elísio]: NA ENCRUZILHADA QUEM SE DÁ BEM É EXÚ

NA ENCRUZILHADA QUEM SE DÁ BEM É EXÚ
 
Por Geraldo Elísio

“Aquele que se acha esperto demais um dia acaba caindo nas garras da própria esperteza” Ninah Alves

O bom Aureliano Chaves que foi governador de Minas e vice-presidente do general João Figueiredo, essencialmente transparente e ético, dizia que “a esperteza quando é muita, cresce, vira bicho e come o homem”. A máxima cunhada por ele parece se adaptar como uma luva ao atual panorama da reeleição para a Prefeitura Municipal de Belo Horizonte.

Quando da eleição de Márcio Lacerda, num acordo até hoje inexplicável envolvendo o então governador de Minas, Aécio Neves, hoje senador (PSDB), e o ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel, hoje ministro (PT), o então ministro Patrus Ananias bateu de frente contra a idéia e granjeou simpatias. Acabou derrotado também de forma estranha, porque nem todos os votos dos convencionais chegaram a ser apurados, pois naquela ocasião Patrus e Pimentel acordaram que somente valeriam os votos que chegassem a Belo Horizonte por volta das 14 horas. Com isso, um percentual significativo de votos deixou de ser contado, consagrando a dupla Márcio Lacerda e o vice Roberto Carvalho.

Porém, indiferente a tudo e há todos, o tempo passa e, ao passar, deu tempo a Roberto Carvalho de fazer uma autocrítica do seu procedimento, romper com Márcio Lacerda e empunhar a bandeira do Partido dos Trabalhadores comprometido com os princípios que nortearam a sua fundação, apesar de algumas distorções que ocorrem na cúpula. Continue lendo.

Um comentário:

Lucas Abreu Costa disse...

HAHAHAHAHAHAHA!!! Na encruzilhada quem se dá bem é Exu. Sensacional!Falou tudo!