6 de julho de 2012

Brasil247: Acordo Lacerda-Aécio deixa BH sem comando

(Experimente o uso dos marcadores - tags, abaixo de cada post, em vermelho, é mais rápido do que a busca, acima, a esquerda.)

Acordo Lacerda-Aécio deixa BH sem comando

Petistas que ocupam postos-chave na prefeitura entregam carta de demissão ao prefeito da capital mineira, que optou pelo alinhamento com Aécio Neves (PSDB) e rompeu com o PT. Entre os demitidos, está o secretário de Finanças, José Afonso Bicalho. Ele e o procurador-geral Marco Antônio Rezende farão a transição com a nova equipe; leia carta

05 de Julho de 2012 às 20:54

Heberth Xavier_247 - A Prefeitura de Belo Horizonte está esvaziada e sem boa parte do seu corpo técnico. A decisão do prefeito Marcio Lacerda (PSB) de não aceitar a coligação do seu partido com o PT na chapa de vereadores, com o consequente rompimento entre as duas legendas, levou vários técnicos e secretários ligados ao PT a deixarem a prefeitura.

A decisão da saída, em bloco, foi anunciada por volta das 14h desta quinta-feira. O presidente da Prodabel, Paulo Moura, entregou ao prefeito uma carta que explica as razões da saída. O documento, obtido com exclusividade pelo 247, é assinado pelos demissionários petistas. “As opções políticas explicitadas nos últimos dias não nos deixam alternativa a não ser a de entregar os cargos neste momento, em caráter irrevogável”, diz um trecho da carta. Em seguida: “Por uma questão de responsabilidade profissional e compromisso com a cidade, colocamo-nos à disposição de V. Exa. para indispensável transição”.

Entre as saídas, a que mais surpreendeu Lacerda foi a do secretário de Finanças, José Afonso Bicalho. Pela importância do cargo, o prefeito chegou a pedir-lhe que repensasse a decisão. Bicalho manteve o pedido de demissão, mas ficará temporariamente na prefeitura, juntamente com o procurador-geral Marco Antônio Rezende - os dois farão a transição. Continue lendo.
Clique para ampliar - Brasil247

Um comentário:

Lucas Abreu Costa disse...

O tiro saiu pela culatra? Atirou no próprio pé o nosso prefeito? O "pulo do gato" teve e terá suas consequências.