8 de agosto de 2012

Estadão: Mantega garante reajuste de preços de combustíveis nas bombas


Mantega garante reajuste de preços de combustíveis nas bombas

Sinalização do ministro mostra uma mudança de disposição por parte do governo que há 9 anos não autoriza reajustes com impacto para a inflação 

08 de agosto de 2012 | 18h 05

Sabrina Valle, da Agência Estado


RIO - Depois de ouvir um emocionado relato da presidente da Petrobrás, Graça Foster, antes da divulgação do prejuízo de R$ 1,3 bilhão no segundo trimestre, na última sexta-feira, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, garantiu ao comando da companhia que haverá reajuste de preço de combustíveis nas bombas, segundo fonte da Agência Estado.

A sinalização de Mantega mostra uma mudança de disposição por parte do governo - controlador e sócio majoritário da companhia - que há nove anos não autoriza reajustes de combustíveis com impacto para a inflação. Os últimos aumentos foram compensados com a redução da Cide, agora zerada.

Segundo a fonte, a executiva se viu obrigada a conter o choro ao reportar ao Conselho de Administração o primeiro prejuízo trimestral da companhia em 13 anos. O resultado de abril a junho foi o primeiro integralmente sob a gestão da nova presidente, que assumiu o cargo em fevereiro.

O ministro encerrou a discussão na última sexta-feira com a promessa de um reajuste à diretoria, embora sem dar qualquer detalhe. Não foram discutidos na reunião porcentuais ou data. Aos interlocutores, Mantega deixou subentendido que um possível reajuste não seria imediato. O governo terá de estudar o melhor momento para lançar mão da medida para diesel, gasolina ou para ambos.

O ministro Mantega é presidente do conselho de administração da Petrobrás. Na segunda-feira, três dias após a divulgação do prejuízo, Graça fez questão de participar das conferências para comentar o resultado, normalmente coordenadas pelo diretor financeiro. Continue lendo.

Nenhum comentário: