21 de maio de 2012

Folha: Bolsas americanas sobem, mas ação do Facebook cai 11%

A bolha durou um dia útil... Mas isto muda, ou não...

Bolsas americanas sobem, mas ação do Facebook cai 11%

Os principais índices acionários dos Estados Unidos fecharam em alta nesta segunda-feira, interrompendo uma série de seis pregões de perdas para o S&P 500 e se recuperando a partir da maior queda semanal em quase seis meses.

Ainda assim, a ação do Facebook despencou 11% em seu segundo pregão, a US$ 34,03 após uma estreia que desapontou.

Segundo dados preliminares, o índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 1,09%, para 12.504 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve valorização de 1,60%, para 1.315 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 2,46%, para 2.847 pontos.

Na semana passada, o Dow Jones acumulou baixa de 3,5%, o S&P 500 perdeu 4,3%, e o Nasdaq se desvalorizou 5,3%.

FACEBOOK

O desempenho do Facebook na Bolsa frustrou as expectativas do mercado. No primeiro dia de negociação, na sexta-feira, os papéis voltaram ao preço de emissão (US$ 38), fechando apenas com leve alta de 0,6%, para US$ 38,23. Previsões indicavam uma valorização superior a 10%.

Os papéis podem enfrentar mais dificuldades nesta semana se o Morgan Stanley, um dos bancos organizadores da emissão, deixar de apoiá-las e os administradores de investimentos que estavam esperando por uma alta inicial antes de decidir comprar optarem por não entrar no mercado.

A entrada do Facebook foi um dos eventos mais aguardados por investidores em todo o mundo. As especulações sobre uma oferta inicial de ações começaram há mais de um ano.

A repercussão do negócio contribuiu para criar uma forte demanda pelos papéis da empresa na reta final do processo de abertura de capital. Diante da procura, o Facebook elevou o número de ações oferecidas e definiu o preço máximo do intervalo previsto no prospecto.

A oferta foi uma das maiores já registradas nos EUA e rendeu à empresa mais de US$ 16 bilhões. O negócio elevou para mais de US$ 100 bilhões o valor de mercado da rede social.

O Facebook tem hoje mais de 900 milhões de usuários e, embora já tenha demonstrado sua capaciade em gerar receitas, levantou dúvidas sobre a manutenção do ritmo do crescimento no último trimestre. No período, o lucro recuou 12% em relação ao ano anterior. Continue lendo.

Nenhum comentário: